Enciclopédia de Antropologia

Esta Enciclopédia de Antropologia é, desde o começo, um instrumento de trabalho. Fruto da parceria entre alunos e professores do Departamento de Antropologia da USP, ela nasceu em sala de aula, alimentada por trocas e debates que tiveram lugar no interior dos cursos regulares de pós-graduação. O projeto se ampliou, transbordando os espaços primeiros, ainda que fiel ao espírito que o constituiu; espírito marcado por experimentações e aprendizados recíprocos, que foram definindo, dia a dia, o perfil e os conteúdos da obra. Assim que o nome de batismo (“Enciclopédia”) não deve dar a ilusão de totalidade ou completude. Ao contrário, trata-se de uma obra em permanente constituição, cujos destinos serão traçados em função das pesquisas e reflexões conjuntas de docentes e discentes. Se ela se afasta da ideia de integralidade que marca o projeto enciclopédico em sua origem, guarda dele o caráter de colaboração coletiva, por isso a decisão de manter a designação.

A Enciclopédia de Antropologia é composta por verbetes, assinados, ordenados alfabeticamente, e que se encontram classificados em autor, obra, conceito, correntes, subcampos e instituições. Deliberadamente sintéticos e apresentados em linguagem acessível, os verbetes visam funcionar como guias de orientação, de modo a permitir, a todo e qualquer interessado, o contato com formulações, obras e autores caros à reflexão antropológica.  Ferramenta de trabalho e formação para aqueles que assinam os textos, a E A quer atuar também como instrumento de pesquisa e aprendizado para o leitor, que além de poder navegar pelos diferentes textos publicados, tem acesso a uma bibliografia de apoio que o permitirá enveredar por novas searas, se assim o desejar.

Nosso objetivo é difundir o conhecimento produzido na universidade, de modo que a circulação dos textos publicados é mais do que bem vinda, desde que os créditos sejam corretamente fornecidos: título do verbete, nomes do(a)s autore(a)s, endereço do site e indicação do dia em que a consulta foi realizada. 

Comissão editorial
Ana Claudia Duarte Rocha Marques (USP)
Anna Catarina Morawska Vianna (UFSCAR)
André S. Bailão (USP)
Beatriz Perrone-Moisés (USP)       
Christiano Key Tambascia (UNICAMP)
Fernanda Arêas Peixoto (USP)
Guilherme Meneses (USP)
Julia Ruiz di Giovanni (USP)
Luísa Valentini (USP)
Marta Rosa Amoroso (USP)               
Renata Medeiros Paoliello (UNESP)   
Valéria Mendonça de Macedo (UNIFESP)

imagens, tags e edição final
André S. Bailão
Guilherme Meneses
Luísa Valentini

coordenação editorial
Fernanda Arêas Peixoto

site
estúdio brita

EA